quarta-feira, julho 19, 2006

Quem não tem cão, caça com gato

Joaquim Almeida não era um homem feio. Não cheirava mal, não se vestia de forma desconcertante, fazia a barba todos os dias e o seu cabelo era sempre cortado na perfeição. No entanto, do seu tom de pele e do local de nascimento não podia fugir. Não que se envergonhasse da sua cor um pouco mais escura que o normal e de ter nascido no Congo, país onde os seus pais trabalhavam aquando da sua vinda ao mundo. Se ele não se envergonhava disso, o pior era mesmo a alcunha que tinha pela aldeia, e para a qual muito contribuíam os dois factores anteriores e o facto de, devido a uma má nutrição na sua infância, ser um pouco mais baixo que o normal. Joaquim Almeida era conhecido como o “Conguito”.

Na aldeia a vida corria sempre pelo melhor, até que um dia tudo mudou, ou melhor, mudaram os hábitos alimentares que, por sua vezes, alteraram a vivência normal.

O senhor Li Xi Xi, nascido e criado em Xangai, emigrou bastante cedo para Portugal. No entanto, essa viagem custou-lhe os olhos da cara, mais propriamente o olho direito, arrancado pela Máfia Chinesa por incumprimento das obrigações (€) para com eles. Fugindo a esse perigo, o senhor Li Xi Xi viajou pelo interior do país, tendo ido parar à aldeia do nosso Conguito.

Chegado à aldeia, onde foi bastante bem recebido, o senhor Xi Xi resolveu a certa altura organizar jantares para todos os habitantes, influência do seu primeiro emprego como cozinheiro num restaurante chinês. E o prato que mais aceitação tinha por parte dos aldeães era o cão no forno com soja. Todos os habitantes adoraram o prato. Depois de alguma renitência para com o facto de estarem a comer cão, lá perderam os preconceitos e foram pedir a receita ao senhor Xi Xi.

O resultado foi o que se esperava: todos os cães foram comidos com prazer. Todos, com excepção de alguns…

Forçados a arranjar outras formas de alimentação, os aldeães viraram-se para a caça à raposa que, diziam, tinha um sabor maravilhosamente idêntico ao do cão.

O Conguito, por seu lado, não concebia a ideia de se alimentar com canídeos. Além disso, a fome que tinha passado na infância tornava-o resistente aos prazeres da gula. O Bóbi, o Jóli, o Sinupi, o Pantufa e o Quinzinho, os cães sobreviventes, eram assim cobiçados por todos os aldeões que, a caminho da floresta para caçar, paravam na casa do Conguito a babar por aqueles repastos canídeos que ali estavam tão perto e, no entanto, tão longe do prato.

Cada vez que um aldeão, de caçadeira ao ombro, parava em frente à casa, o Conguito saia prontamente para meter conversa e, por outro lado, para evitar males maiores. A meio da conversa surgia sempre o mesmo lamento por parte do caçador: «ai pá, quem não tem cão caça, Conguito». Daí o nome de “Conguito” foi derivando para “com gato” e chegou aos nossos dias como o ditado que todos conhecemos.

11 Comentários:

Mais ou menos por volta desta altura 8:43 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

"QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COMO GATO". Esse provérbio popular é como está escrito acima. A explicação: O cão,fareja sua presa e, naturalmente faz algum ruído para mostrar a caça.
Se não houver cão, o caçador tem que proceder como o gato, ou seja, agir silenciosamente (caçar de esbarro-dar de encontro com a caça). Só assim terá sucesso.

 
Mais ou menos por volta desta altura 6:26 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

nao a nada de jeito

 
Mais ou menos por volta desta altura 1:00 da tarde, Anonymous Nelson Góes disse...

Bem amigo, você pode até criar uma situação em que a sua "como gato" seja aplicável, mas o provérbio é usado em situações em que a pessoa deve improvisar, usar um meio de fortuna para resolver um problema. O autor do texto usou o provérbio de modo correto.

 
Mais ou menos por volta desta altura 5:57 da tarde, Blogger BMafra disse...

O certo é "COMO GATO" mesmo.

Pq os caçadores usavam cães para buscar e finalizar o abate de presas. Além dos cães caçarem em bandos, matilhas.
Já os gatos, caçam sozinhos, com a unha.

"Quem não tem cão, caça como gato" é justamente: já que não tem jeito, vou pegar isso "na unha", vou fazer eu mesmo. É isso. =)

 
Mais ou menos por volta desta altura 11:50 da tarde, Blogger Lidia Maria de Melo disse...

Qual é a base científica para se dizer que o ditado "Quem não tem cão caça com gato" está errado? Alguém encontrou algum registro de séculos atrás com o ditado modificado? Então, isso não passa de especulação que se disseminou pela internet. O ditado está correto. Vale até que se prove o contrário.

 
Mais ou menos por volta desta altura 11:40 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Concordo com a Lidia.
Os ditados variam de localidade para localidade, cada região adequa á sua historia e á aplicação que acha mais adequada. Sinceramente sempre ouvi: "Quem não tem cão, caça com gato", se é "como gato" ou não, eu não sei, mas ambas têm lógica. Se não há como prová-lo á que respeitar o que cada um sabe, e no que acha estar correto. Uns sabem de uma forma outros de outra, mas ambas parecem certas consuante as suas aplicações.
x)

 
Mais ou menos por volta desta altura 2:32 da manhã, Blogger Unknown disse...

Todos os manifestantes aqui, com excepção do BMafra, do contador da história "Conguito" e o outro "anónimo", são mentes conservadores, desprovidas de bom senso e não percebem absolutamente de caça. Já experimentaram caçar com um gato??? Desde quando alguém consegue levar um gato para caçar! Eita gente parva, sô!! Pensem antes de qualquer manifestação. Está correcto: quem tem cão, caça COMO
gato! Ou então, na falta de um cão, vão caçar com os seus gatos, se conseguirem!

 
Mais ou menos por volta desta altura 9:53 da tarde, Blogger Gilberto disse...

meu amigo Unknown isso ñ passa de 1 metafora pra ser como o gato tinha q ser quem ñ é cão caça como gato pq o sentido da frase entende-se dependendo do verbo

 
Mais ou menos por volta desta altura 4:10 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Pessoal!!! Mário Sérgio cortella, é filosófo e professor da puc de são Paulo. numa de suas aparições no faustão ele explica alguns, inclusive esse próverbio em discurção. o correto é: quem não tem cão caça como gato!! porque o gato caça sozinho, não espera por ninguém, sempre dá um jeito de obter a caça. procurem no you tube!!
Abraços!!

 
Mais ou menos por volta desta altura 3:55 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Boa tarde.
Cá está um caso da verdadeira “Teoria do pensamento condicionado”.
Porque se diz assim, porque o povo assim fala, porque sempre foi assim não quer dizer que assim seja.
Abram a mente, criem um espaço para novas formas de analisar, quando o apresentado é susceptível de ser analisado.
Quando isto não for possível, deixem os filósofos estabelecer uma “Teoria do caos” e aí certamente se dirá:
Quem não tem gato, caça como um cão.

 
Mais ou menos por volta desta altura 12:57 da manhã, Blogger Xesko disse...

De facto, apesar de popularmente se dizer “Quem não tem Cão caça com Gato” a forma correcta é “Quem não tem Cão caça como Gato”. O provérbio tem origem no Império Romano e refere-se à sagacidade de Júlio César que na impossibilidade de utilizar as vantagens do seu exército (os cães caçam em matilhas e de forma ruidosa, tal como o exercito romano), utilizava as vantagens dos espiões (os gatos, caçam sozinhos e de forma silenciosa, tal como os espiões).

 

Publicar um comentário

<< Home

counter 

create hit